Quatro Cenas Mudaram Para Sempre os Filmes de Terror

Os filmes de terror tem uma longa e rica história e, algumas cenas, se tornaram icônicas. São elas que permitem a obra perdurar na memória coletiva e deixar uma marca memorável na cultura cinematográfica. 

Este artigo se propõe a explorar 4 dessas cenas, onded cada uma é um marco no gênero do terror. Entretanto, nosso critério de escolha é referente à inovação e o quão impactante foi a cena para sua época. Ao final listamos filmes que se inspiraram nestes clássicos.

Por outro lado, buscamos também revelar curiosidade por trás de sua criação. Além disso falaremos sobre técnicas de filmagem bem como as escolhas da direção, atuação e edição. Ao desvendar esses aspectos, pretendemos oferecer uma nova perspectiva sobre o que faz dessas cenas tão impactantes.

Cenas de Filmes de Terror Aterrorizantes

“Psicose” (1960) – A Cena do Chuveiro

A famosa Cena do Chuveiro em “Psicose” é talvez uma das sequências mais reconhecíveis e influentes da história do cinema. Situada no meio do filme, essa cena é crucial para a trama. Além disso, também marcou um momento definitivo na arte da direção de cinema.

Alfred Hitchcock, o mestre do suspense, empregou uma série de truques de filmagem inovadores para criar a cena. Através da montagem rápida e do uso de diferentes ângulos de câmera, Hitchcock conseguiu transmitir terror sem mostrar explicitamente o ato. 

Uma das técnicas mais notáveis foi a utilização de chocolate como substituto visual para o sangue. Desta forma, permitiu uma representação mais realista na filmagem em preto e branco.

Além disso, os elementos visuais e sonoros da cena são igualmente essenciais para seu impacto. A trilha sonora estridente, composta por Bernard Herrmann, é agora sinônimo de suspense nos filmes de terror.

Em contrapartida, a edição das cenas em cortes rápidos e a composição visual ajudam a criar uma sensação de caos e pânico.

A Cena do Chuveiro não apenas definiu “Psicose” como um clássico, mas também deixou um legado duradouro na indústria cinematográfica. Sobretudo na indústria dos filmes de terror. 

Além disso, a cena continua a ser referenciada e homenageada em várias outras obras, consolidando seu status como um momento icônico que transcende o próprio filme.

Em resumo, a Cena do Chuveiro em “Psicose” é uma realização magistral de narrativa cinematográfica e deixou um legado para filmes de terror das épocas seguintes.

O Exorcista” (1973) – A Cena da Cabeça Giratória

A cena da cabeça giratória em “O Exorcista” é outro momento icônico que deixou sua marca na história do cinema. Esta cena é a mais assustadora de todos os tempos, segundo a maioria dos amantes de filmes de terror.

Dentro do contexto da trama, essa cena ocorre quando os personagens principais estão lutando para salvar uma jovem possuída por uma entidade demoníaca. A visão da cabeça girando 360 graus aumenta imensamente o terror e a tensão.

Contudo, os efeitos práticos e a maquiagem utilizados para criar essa cena são notáveis, especialmente considerando a época em que o filme foi feito. 

A equipe de efeitos utilizou uma combinação de mecanismos, próteses e maquiagem meticulosa para fazer a cabeça da atriz Linda Blair girar de forma convincente. 

Sendo assim, esse trabalho inovador definiu um novo padrão para o que poderia ser alcançado com efeitos práticos, inspirando muitos cineastas subsequentes.

A visão perturbadora da cabeça giratória simboliza a completa perda de controle e a invasão do corpo pela força maligna. Por outro lado, demonstra o nível do desafio enfrentado pelos exorcistas, sendo este, o tema central do filme.

Desta forma, o impacto dessa cena na indústria do cinema e na percepção do público sobre filmes de terror é imenso. Ela ajudou a solidificar “O Exorcista” como um dos filmes de terror mais assustadores e influentes de todos os tempos. 

Por outro lado, a cena também gerou debates sobre os limites do que poderia ser mostrado no cinema e contribuiu para a evolução dos padrões de censura e classificação etária.

Em resumo, através de inovação em efeitos práticos, maquiagem e direção, esta cena continua a ser uma referência de como o cinema pode evocar sensações inquietantes.

O Iluminado” (1980) – A Cena do “Here’s Johnny!

A cena do “Here’s Johnny!” em “O Iluminado” de Stanley Kubrick tornou-se uma das mais memoráveis da história do cinema, permanecendo gravada na mente do público e influenciando a cultura popular e o cinema subsequente.

Dentro da trama, essa cena ocorre durante o clímax do filme, quando Jack Torrance, interpretado por Jack Nicholson, enlouquece completamente e se volta contra sua esposa e filho. 

Com um machado, ele arrebenta a porta do banheiro onde sua esposa, Wendy, se esconde, e ao colocar a cabeça na abertura grita a infame frase “Here’s Johnny!” Essa frase aterrorizante e a expressão maníaca de Nicholson somam-se à intensidade e ao horror da cena.

As técnicas de direção e atuação são fundamentais para elevar essa cena a um status de maiores de todos os tempos, não somente nos filmes de terror, mas em todos os gêneros.

A tensão é habilmente construída através do uso de close-ups, música sinistra e edição precisa, enquanto a performance visceral de Nicholson capta a insanidade do personagem. 

Shelley Duvall, que interpreta Wendy, também contribui com uma atuação crua e aterrorizada que torna a cena ainda mais convincente. Todavia, tal sucesso não é estranho, já que a cena foi regravada 127 até ficar agradável aos olhos do diretor.

A simbologia e as escolhas estilísticas também desempenham um papel vital no horror da cena. A destruição da porta representa uma invasão da privacidade e da segurança, e a frase “Here’s Johnny!” — uma referência ao programa de televisão “The Tonight Show” — adiciona uma camada surreal ao terror. É uma colisão bizarra entre o familiar e o grotesco que contribui para a natureza perturbadora do filme.

O legado dessa cena é imenso, uma vez que foi alvo de inúmeas parodiadas e referencias em outros filmes bem como programas de TV e na cultura popular.

“Ringu” (1998) – A Cena da Garota de Vestido Branco

A cena da garota de vestido branco em “Ringu”, dirigida por Hideo Nakata, é um dos momentos mais assustadores do cinema de terror japonês e global.

Nesta cena, o espectador testemunha a personagem principal assistindo a uma fita de vídeo amaldiçoada que contém imagens perturbadoras e enigmáticas. 

Mais tarde, ela descobre que qualquer pessoa que assiste à fita recebe uma ligação telefônica com um som sinistro, seguida pela visita da “garota vestida de branco” exatamente sete dias depois. 

A cena culmina com Sadako, que emerge da televisão, movendo-se de maneira sobrenatural e aterrorizante, elevando esta cena a uma das mais assustadoras dentre os filmes de terror de todos os tempos?.

A cena é uma obra de arte aterrorizante, na qual utiliza técnicas cinematográficas como iluminação sombria, trilha sonora agoniante, e efeitos visuais arrepiantes para criar uma atmosfera de puro terror. 

A representação física de Sadako, com cabelos longos cobrindo o rosto e movimentos desarticulados, nos apresenta uma imagem duradoura e aterrorizante que transcende o filme.

Não obstante, o impacto desta cena na indústria do cinema e na cultura popular foi imenso. Não apenas impulsionou os filmes de terror japonês no cenário internacional, mas também inspirou uma onda de remakes e imitações em outros países, incluindo a bem-sucedida versão americana “The Ring” (2002) conhecida aqui no Brasil como “O Chamado”.

A cena da garota de vestido branco em “Ringu” destaca a habilidade dos filmes de terror japoneses em invocar o medo através da sugestão e do simbolismo, em vez de depender apenas de violência gráfica ou sustos baratos. 

Continua sendo uma das cenas mais influentes e assustadoras do gênero é um exemplo brilhante de direção, atuação e design visual unidos para criar um momento verdadeiramente memorável e horripilante.

Filmes de Terror Inspirado por estes Clássicos

As cenas icônicas desses filmes de terror clássicos têm inspirado muitos cineastas e influenciado uma série de filmes. Aqui está uma lista de alguns filmes que podem ser vistos como tendo traços ou elementos inspirados por “Psicose”, “O Exorcista”, “O Iluminado” e “Ringu”:

Filmes Inspirados por “Psicose”:

  • “Halloween” (1978) – Influenciado pela técnica de suspense e horror psicológico.
  • “Scream” (1996) – Referências à famosa cena do chuveiro.
  • “Dressed to Kill” (1980) – Homenagens explícitas à cena do chuveiro.

“O Exorcista”:

  • “The Omen” (1976) – Influenciado por temas demoníacos e de possessão.
  • “Hereditary” (2018) – Tensão sobrenatural e elementos de possessão.
  • “The Conjuring” (2013) – Temas de exorcismo e terror sobrenatural.

“O Iluminado”:

  • “Doctor Sleep” (2019) – Sequência direta de “O Iluminado”.
  • “1408” (2007) – Temas de terror psicológico em um ambiente de hotel.
  • “Gerald’s Game” (2017) – Aspectos do isolamento e terror psicológico.

Inspirados por “Ringu”:

  • “The Ring” (2002) – Remake americano do filme japonês original.
  • “Dark Water” (2005) – Estilo de horror japonês e temas sobrenaturais.
  • “Shutter” (2004) – Incorpora elementos de terror psicológico e sobrenatural, semelhantes aos encontrados em “Ringu”.

Esses filmes exemplificam como os clássicos continuam a moldar o gênero, tanto através de homenagens diretas como através da incorporação de temas e técnicas.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.